3 super talentos humanos que a IA não vai substituir

Tempo de leitura: 7 minutes

Você concluiu a faculdade e obteve o seu diploma. Agora é hora de conquistar o mundo do trabalho. Mas espere – será que as novas ferramentas de IA das quais tanto ouvimos falar vão eliminar suas perspectivas de emprego antes mesmo de você começar?

Não se preocupe. A era da IA na verdade vai criar muitos empregos novos – mais do que substituirá (será?). Você pode ter uma carreira significativa, empolgante e até mesmo criativa. Mas para ter sucesso e se destacar dos seus colegas, você precisará aprender como aproveitar essas novas ferramentas e cultivar as habilidades que as máquinas não podem substituir.

Como psicólogos empresariais, passamos muito tempo estudando os atributos que ajudam as pessoas a se destacarem no trabalho. Nossas pesquisas sugerem que existem três talentos essenciais que a IA dificilmente substituirá, e que aproveitar esses comportamentos é fundamental para prosperar na era da IA.

Curiosidade: Não permita que a IA o torne entediante, tendencioso, previsível ou mente fechada.

A IA continua influenciando cada vez mais aspectos das nossas vidas. Em quase todas as plataformas digitais – desde mídias sociais e serviços de streaming até aplicativos móveis e sites que navegamos online – algoritmos de IA têm a capacidade de automatizar nossas decisões e influenciar nossa atenção, tornando-nos mais previsíveis, menos criativos e, simplesmente, criaturas cada vez mais entediantes.

Você pode pensar que está imune a tudo isso se não está procurando emprego na área de tecnologia, mas não importa qual seja a sua especialização, a IA está chegando (e impactando) sua indústria. Hoje em dia, profissões historicamente centradas no ser humano também estão sendo afetadas por tecnologias inteligentes. O ChatGPT, por exemplo, pode escrever textos de marketing, criar poemas e fornecer conselhos empresariais sólidos. O Google tem uma ferramenta que gera música. O Midjourney está produzindo e ganhando concursos de arte. Alguns criadores até mesmo estão usando a IA para reviver sitcoms cult.

Em vez de deixar isso te assustar, deixe que inspire sua curiosidade. Afinal, a curiosidade é uma característica humana que a IA ainda não conseguiu imitar com sucesso. Use sua natureza inquisitiva para pensar em como você pode se beneficiar dessas ferramentas. Se feito com cuidado, você pode aproveitar a IA para melhorar sua produtividade e desempenho em qualquer área. Isso ajudará você a se destacar dos seus colegas – especialmente daqueles que podem descartar ou ignorar essa tecnologia.

Aqui está como começar.

1. Explore essas novas ferramentas, faça perguntas e seja criativo

Faça uma lista de tarefas com as quais você gostaria de ajuda, como algumas das tarefas mais rotineiras, não criativas e repetitivas em sua lista de afazeres. Essa é exatamente a atividade para a qual a IA é projetada. A OpenAI permite que qualquer pessoa crie uma conta gratuita e é uma maneira de começar a experimentar. Nessa plataforma, você pode pedir à IA que realize diferentes tarefas para você. Por exemplo, você pode usar o ChatGPT para ajudar a criar textos para newsletters, analisar dados e até mesmo escrever apresentações. (Talvez você precise fazer alguns ajustes para criar o comando perfeito, mas isso faz parte da experiência de aprendizado.)

Você logo perceberá que, embora não seja infalível, a IA frequentemente adota novas abordagens para resolver problemas familiares e pode ajudá-lo a resolver problemas para os quais você não tem treinamento ou conhecimento. Ao ficar curioso e investir tempo para aprender como transferir tarefas entediantes para a IA, você será recompensado com mais tempo e energia mental para fazer coisas que a IA não pode fazer – construir relacionamentos, pensar estrategicamente e ser verdadeiramente original.

2. Não caia em uma rotina impulsionada pela IA

Embora seja importante explorar novas ferramentas de IA, esteja atento para não exagerar. A última coisa que você quer é que a IA comece a automatizar sua vida inteira. Embora a IA possa satisfazer temporariamente sua sede intelectual, ferramentas como o ChatGPT são equivalentes a fast food: elas podem proporcionar gratificação instantânea, mas também podem ser facilmente mal utilizadas e viciantes. É difícil para nós, seres humanos, sermos curiosos sobre experiências cotidianas quando estamos imersos em atividades rotineiras, repetitivas e familiares. Em vez disso, pense nas ferramentas de IA como sementes destinadas a estimular sua curiosidade, imaginação e criatividade originais. Use-as como inspiração e para aumentar sua curiosidade pelo mundo além delas.

Para evitar cair na armadilha de uma vida orientada pela IA, afaste-se intencionalmente dela. Participe de eventos de networking presenciais, mude sua rota diária de caminhada ou experimente um novo hobby. Engaje-se em um questionamento deliberado e em uma exploração profunda. Essas novas experiências também podem estimular sua mente ávida e aumentar seu apetite por compreensão e aprendizado.

Humildade: Não permita que a IA abale sua autoconsciência

Quanto mais dados a IA recebe, mais precisa ela se torna em prever nossos desejos e preferências. A IA nos faz entrar em uma falsa sensação de segurança ao nos apresentar apenas o conteúdo que queremos ver e as ideias com as quais já concordamos – é o clássico pensamento de grupo e viés de confirmação. Se não for questionada, pode nos tornar estagnados e excessivamente confiantes. Por isso, é tão importante investigar o conteúdo que consumimos, desafiar a nós mesmos a considerar pontos de vista diferentes e diversos, e realmente nos conhecer além do que a IA nos diz.

A verdade é que todos nós somos inherentemente falhos – ninguém é perfeito em tudo. Por exemplo, talvez você tenha dificuldade em comunicar suas ideias, mas não percebe isso porque todos em sua rede social parecem “entender você”. Está tudo bem ter fraquezas e áreas que precisam de melhoria, mas deixar de identificar e gerenciar essas lacunas em suas habilidades levará a uma tomada de decisão inadequada, relacionamentos profissionais tensos e conflitos desnecessários. Por isso, praticar a humildade e expandir sua autoconsciência, duas coisas que a IA não pode fazer, é tão importante. Veja como fazer isso:

1.Conheça a si mesmo

O sucesso profissional é resultado do trabalho árduo (nem sempre), da sorte e de saber como aplicar seus talentos. Para alcançar este último, é preciso desenvolver uma profunda consciência de sua personalidade. Estima-se que 90% das pessoas não possuem autoconsciência no ambiente de trabalho. Seu objetivo é estar entre os 10% que a possuem. Faça a si mesmo as seguintes perguntas: Quais comportamentos vêm naturalmente para mim? O que me inspira? O que me atrapalha? Realizar uma avaliação científica de personalidade também pode fornecer dados para refletir e responder a essas perguntas. Não é necessário necessariamente mudar sua personalidade, mas aprender a gerencia-la é uma parte essencial para se tornar um profissional e uma pessoa de sucesso.

Enquanto reflete sobre essas respostas, tente identificar as lacunas entre a pessoa que você é no dia a dia, a pessoa que os outros veem em você e a pessoa que você gostaria de ser. As ferramentas de IA podem realmente ajudá-lo em sua jornada de autoconsciência. Por exemplo, quando seu telefone lhe notifica que você está há muito tempo sem se levantar, ou seu smartwatch indica que você não está dormindo o suficiente, você pode sentir um senso de culpa. Investigue esse sentimento. Você está agindo de acordo com seus próprios padrões éticos ou de estilo de vida? Há algo que você pode mudar para se aproximar mais dessa versão de si mesmo?

2.Peça feedback

A IA é incrivelmente boa em se adaptar e aceitar feedback – você também deve ser. Obter feedback preciso e saber como agir com base nele permitirá que você identifique áreas de melhoria pessoal que terão o maior impacto em sua carreira. Infelizmente, 83% dos profissionais jovens nunca recebem feedback significativo de seus gerentes. Por isso, você pode ter que tomar a iniciativa. Envie um e-mail para seus colegas mais próximos, fazendo três perguntas:

O que devo começar a fazer?
O que devo parar de fazer?
O que devo continuar fazendo?

Seja claro de que está procurando sinceridade – não apenas sobre você mesmo, mas sobre como pode aprimorar suas habilidades em relação à sua indústria em constante mudança. Isso ajudará você a construir um plano de carreira estratégico que o preparará para grandes desafios profissionais e para a emergência de novas ferramentas de IA.

Inteligência Emocional: Não se esqueça do que significa ser humano

Assim como a Revolução Industrial mecanizou o trabalho físico, a IA está mecanizando o capital intelectual. Como resultado, sua capacidade de estabelecer conexões, praticar empatia e se comunicar efetivamente (sua inteligência emocional) é mais importante do que nunca.

Grande parte da nossa educação formal é dedicada ao crescimento do nosso conhecimento e capital intelectual, enquanto nosso desenvolvimento social e emocional muitas vezes é negligenciado. Ao iniciar sua carreira, pratique essas duas coisas para impulsionar sua inteligência emocional:

1. Concentre-se nos outros tanto quanto em si mesmo.

Pense em quanto tempo você atualmente dedica a reuniões ou comunicação com outras pessoas. Isso só aumentará à medida que a IA deslocar o foco do trabalho de executar para coordenar. Na era da IA, as organizações mais bem-sucedidas serão aquelas cujas equipes conseguem trabalhar efetivamente juntas. Ao iniciar sua carreira, você será tentado a colocar seus interesses em primeiro lugar. Pode parecer necessário à medida que você tenta crescer, mas lembre-se: para ter sucesso, é preciso se dar bem com os outros.

Antes de compartilhar uma opinião ou tomar uma decisão, pause e pense em seus colegas de equipe. Você está trabalhando em prol dos objetivos da equipe ou dos seus próprios? No começo, será necessário se lembrar de fazer essa pergunta. Mas, com o tempo, suas habilidades de empatia se tornarão naturais. Como uma regra geral, priorizar os objetivos e interesses dos outros é a melhor maneira de ajudar a alcançar os seus próprios, pois você os transformará em aliados.

2. Aprenda a lidar com conflitos.

Para ser empregável na era da IA, você precisa ser agradável. Ninguém quer trabalhar com pessoas rude, não confiáveis e insensíveis – e as ferramentas de IA tornam isso ainda mais fácil. Por isso, é tão importante aprender a lidar com conflitos de forma eficaz, ser mais cooperativo e evitar discussões sempre que possível. Uma maneira de fazer isso é ser especialmente atencioso ao se comunicar digitalmente, especialmente por e-mail ou mensagens. Muitas de nossas interações com outras pessoas são mediadas pela tecnologia, o que leva a trocas impulsivas, frias e antissociais que resultam em conflitos. Mesmo aqueles que naturalmente expressam calor e gentileza aos outros são levados a serem agressivos (às vezes de forma passiva) ao se comunicar digitalmente.

A barreira adicional de nossos dispositivos nos faz esquecer nossa empatia pelos outros e liberar nosso eu desinibido e sem censura. Portanto, antes de enviar uma mensagem para seu colega de trabalho, lembre-se de que está lidando com um ser humano do outro lado. Quando os conflitos surgirem, tente entender a perspectiva deles para que possam avançar juntos. A IA continuará tornando a comunicação entre humanos mais distante, mas as pessoas sempre buscarão trabalhar com aqueles que são calmos, equilibrados e capazes de diminuir os conflitos. Não há dúvida de que a IA vencerá a corrida do QI, mas o QE permanecerá essencialmente e exclusivamente humano, mesmo que a IA aprenda a fingir empatia e consideração.

 

 

Autores: Tomas Chamorro-Premuzic e Reece Akhtar
Fonte:
Harvard Business
Artigo original:
https://bit.ly/42X63ZA

Participe da nossa comunidade no Whatsapp sobre Educação e Tecnologia

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

As ferramentas de transcrição de IA também “alucinam”

Estudo encontra fabricações surpreendentemente prejudiciais no algoritmo de fala para texto da OpenAI Até o momento, a tendência dos chatbots alimentados por inteligência artificial (IA) de ocasionalmente inventar coisas, ou "alucinar", está bem documentada. Os...

Estrutura para a aprendizagem de IA

Essa proposta de estrutura busca fornecer a elaboração de programas de estudo e o planejamento de atividades de aprendizagem que promovam uma compreensão profunda da IA e desenvolvam as competências para que cada estudante seja capaz de analisar, projetar e resolver...

O que é inteligência artificial?

O Que é Inteligência Artificial? Esse artigo explora a definição e implicações da AI, uma das tecnologias mais transformadoras e debatidas da atualidade. Descubra como a AI está moldando o futuro e os desafios éticos envolvidos. Todos acham que sabem, mas ninguém...

Tutoria com IA: reformulando o dia a dia dos professores

Quando o ChatGPT e o advento da inteligência artificial não estão sugando todo o oxigênio da sala onde os educadores se encontram, o próximo maior candidato a receber atenção deve ser a tutoria. Em particular, muito tem sido escrito recentemente sobre as lições...

Pensando o poder da IA para a aprendizagem do futuro

Nos últimos anos, observamos uma corrida para o estudo e o desenvolvimento de ferramentas tecnológicas de aprendizagem eletrônica que aprimoram o ensino e a aprendizagem. A literatura científica mostra claramente que essas ferramentas podem desempenhar um papel...

Tag Cloud

Posts Relacionados

[dgbm_blog_module posts_number=”4″ related_posts=”on” show_categories=”off” show_pagination=”off” item_in_desktop=”2″ equal_height=”on” image_size=”mid” author_background_color=”#ffffff” disabled_on=”off|off|on” module_class=”PostRelacionado” _builder_version=”4.16″ _module_preset=”default” title_font=”Montserrat||||||||” title_text_color=”#737373″ title_font_size=”19px” title_line_height=”25px” meta_text_color=”#666″ meta_font_size=”13px” content_font_size=”13px” content_line_height=”30px” author_text_color=”#666666″ custom_css_content_container=”display:flex;||flex-wrap:wrap;” custom_css_image-container=”padding-top:70%;||overflow:hidden;” custom_css_image=”position:absolute;||top:0;||left:0;||bottom:0;||right:0;||object-fit: cover;||height:100%;||width:100%;” custom_css_title=”padding:20px;||margin-top:0;||order:2;” custom_css_content=”padding:0 20px 20px;||order:3;” custom_css_post-meta-middle=”order:1;||padding:20px;||border-bottom:1px solid #dcdcdc;||border-top:1px solid #dcdcdc;” border_width_all_post_item=”0px” border_width_all_content=”0px” box_shadow_style_container=”preset1″ box_shadow_blur_container=”5px” box_shadow_spread_container=”1px” box_shadow_color_container=”rgba(0,0,0,0.1)” global_colors_info=”{}”][/dgbm_blog_module]

Receba a nossa newsletter

Fique por dentro e seja avisado dos novos conteúdos.

Publicações mais recentes