Você é viciado em Tecnologia?

Tempo de leitura: 3 minutes

Loading

“Nada grandioso entra nas vidas dos mortais sem uma maldição”. Sófocles

O vício em tecnologia é um transtorno do controle de impulsos que envolve o uso obsessivo de dispositivos móveis, internet ou videogames, apesar das consequências negativas para o usuário da tecnologia. O transtorno também pode ser referido como dependência digital ou dependência de internet.
Embora o vício em tecnologia não esteja incluído no Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM) da American Psychiatric Association, seus sintomas são semelhantes aos de outra adicção comportamental incluída no manual, o jogo compulsivo. Tal como acontece com outros transtornos de controle de impulso, os viciados em tecnologia podem experimentar curtos períodos de tempo em que os sintomas diminuem e longos períodos de tempo quando os sintomas são mais fortes.

Os sinais de alerta do vício em tecnologia incluem:

  • Uso excessivo – a tecnologia pode ser usada como um mecanismo de fuga para evitar situações de vida desagradáveis ​​ou aliviar o tédio. O uso desmedido pode ser acompanhado por uma percepção prejudicada da passagem do tempo e negligência com as necessidades básicas, como fome ou sono.

  • Repercussões negativas – o comportamento viciante persiste apesar das consequências adversas, como isolamento social, brigas, fadiga, problemas na escola ou no trabalho, falta de realização ou mentira.

  • Sintomas de abstinência – o viciado pode experimentar sentimentos de inquietação, mau humor, depressão ou irritabilidade ao tentar limitar o uso da tecnologia.

Em 2018, o Center for Humane Technology, uma coalizão de profissionais de negócios do setor de tecnologia, fizeram uma parceria com a Common Sense Media, um grupo de vigilância sem fins lucrativos, para lançar uma campanha publicitária sobre o vício em tecnologia voltada para educadores e legisladores.

A campanha, chamada de The Truth About Tech, tem como objetivo abordar os efeitos potencialmente prejudiciais que os modelos de negócios construídos no engajamento do usuário estão causando. Especificamente, a coalizão está preocupada com a forma como a monetização da atenção digital coloca os lucros financeiros de uma empresa acima da saúde social, emocional e mental da população em geral e, propositalmente, incentiva o comportamento adictivo.

Campanha The Truth About Tech

Alguns líderes da indústria de tecnologia, incluindo o CEO da Salesforce, Marc Benioff, propuseram que o vício em tecnologia deveria ser tratado com regulamentações governamentais que restringem a publicidade a menores e avisos obrigatórios.

Outros argumentam que, embora essa abordagem tenha se mostrado um tanto eficaz para vícios físicos como o fumo, a exploração de uma vulnerabilidade na psicologia humana requer uma abordagem diferente. Para ajudar a reduzir o vício em tecnologia, eles incentivam as empresas de tecnologia a se auto-regularem e incluir voluntariamente recursos de produtos que permitem aos usuários definir limites de tempo e desativar notificações.

The Social Dilemma (Brasil:O Dilema das Redes; Portugal: O Dilema das Redes Sociais) é dirigido por Jeff Orlowski e escrito por Orlowski, Davis Coombe e Vickie Curtis. Foi lançado pela Netflix, em 9 de setembro de 2020. O filme analisa o papel das redes sociais e os danos que elas causam à sociedade. Recentemente a Netflix lançou um filme chamado.

O foco do filme é explicitar a manipulação sofrida pelos usuários das redes sociais com o objetivo de propiciar ganhos financeiros às empresas. Para isso, as redes usam técnicas do capitalismo de vigilância e da mineração de dados. O filme discute como cada elemento do design das redes pretende nutrir o vício do usuário, o uso para influenciar a política, o impacto na saúde mental (incluindo a saúde mental de adolescentes e o aumento das taxas de suicídio entre eles) e seu papel na disseminação de teorias da conspiração e na ajuda a grupos como os terra-planistas e supremacistas brancos.

O filme conta com uma série de entrevistas ex-funcionários das principais redes sociais e professores acadêmicos. Como o ex-especialista em ética de design do Google e cofundador do Center for Humane Technology, Tristan Harris; o cofundador do Center for Humane Technology Aza Raskin; o cofundador do Asana e co-criador do botão like do Facebook Justin Rosenstein; o professor da Universidade de Harvard Shoshana Zuboff; o ex-presidente do Pinterest Tim Kendall; a diretora de pesquisa de políticas da AI Now, Rashida Richardson; o diretor de pesquisa da Yonder Renee DiResta; a diretora do programa de bolsa de estudos da Universidade de Stanford, Anna Lembke; e o pioneiro da realidade virtual Jaron Lanier. As entrevistas são ilustradas por dramatizações protagonizadas por Skyler Gisondo, Kara Hayward e Vincent Kartheiser, que contam a história do vício de um adolescente nas redes sociais.

Autora: Margaret Rouse
Artigo original: https://searchcio.techtarget.com/definition/Internet-addiction
Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/The_Social_Dilemma

Fernando Giannini

Pesquisador de tecnologia aplicada à educação, arquiteto de objetos virtuais de aprendizagem, fissurado em livros de grandes educadores e viciado em games de todos os tipos. Conhecimentos aprimorados em cursos de grandes empresas de tecnologia, principalmente no Google Business Educational Center e Microsoft. Sócio-proprietário da Streamer, empresa que alia tecnologia e educação. Experiência de 18 anos produzindo e criando objetos de aprendizagem, cursos a distância, design educacional, interfaces para sistemas de aprendizagem. Gestor de equipe para projetos educacionais, no Ensino Básico, Médio e Ensino Superior. Nesse período de trabalho gerenciou equipes e desenvolveu as habilidades de liderança e gestão. Acredita na integração e aplicação prática dos conhecimentos para a realização de projetos inovadores, sólidos e sustentáveis a longo prazo. Um dos grandes sonhos realizados foi o lançamento do curso gratuito Mande Bem no ENEM que atingiu mais de 500 mil estudantes em todo o Brasil contribuindo para a Educação Brasileira.

Participe da nossa comunidade no Whatsapp sobre Educação e Tecnologia

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

As 5 melhores ferramentas de IA para professores

A inteligência artificial está se tornando rapidamente parte integrante de praticamente tudo o que fazemos, e a educação não é exceção. Ela pode realmente ser o animal de estimação dos professores, aumentando a interatividade no aprendizado e "reduzindo a carga de...

Escrita à Mão Aumenta Conexões Cerebrais

Como a escrita tradicional à mão está sendo progressivamente substituída por dispositivos digitais, é essencial investigar as implicações para o cérebro humano. A atividade elétrica cerebral foi registrada em 36 estudantes universitários enquanto eles escreviam à mão...

IA na Educação

O salto para uma nova era de inteligência artificial de máquina traz riscos e desafios, mas também muitas promessas No romance de ficção científica de Neal Stephenson, The Diamond Age (A Era do Diamante), de 1995, os leitores conhecem Nell, uma jovem que recebe um...

As 10 melhores ferramentas de IA para estudantes

A Inteligência Artificial (IA) tem se tornado cada vez mais predominante em vários setores, e a educação não é exceção. Com o rápido avanço da tecnologia, graças a empresas como a Open AI, as ferramentas de IA surgiram como recursos valiosos para os estudantes que...

Seis perguntas que ditarão o futuro da IA generativa

A IA generativa tomou o mundo de assalto em 2023. Seu futuro - e o nosso - será moldado pelo que fizermos a seguir. Foi uma pessoa desconhecida que me mostrou pela primeira vez o quão grande seria a mudança de vibração deste ano. Enquanto esperávamos juntas por um...

Tag Cloud

Posts Relacionados

IA na Educação

IA na Educação

O salto para uma nova era de inteligência artificial de máquina traz riscos e desafios, mas também muitas promessas No...

Receba a nossa newsletter

Fique por dentro e seja avisado dos novos conteúdos.

Publicações mais recentes